© 2019 Todos os Direitos reservados ao Jornal do Vidro. Produzido por Agência GUIAX

1/2

PUBLICIDADE

Importações de alumínio crescem em relação ao ano passado

                                                                                     Imagem: Departamento de Arte Jornal do Vidro

 

A importação de alumínio semi-manufaturados deve atingir 150 mil toneladas até o final de 2019, quarenta mil a mais do que no ano anterior em compras de chapas, folhas e perfis. Milton Rego, presidente-executivo da ABAL (Associação Brasileira do Alumínio), afirmou que como a maior parte desse metal importado vem da China, que conta com restrições comerciais impostas em alguns países da Europa e nos Estados Unidos, o escoamento da produção é feito em economias sem salvaguardas.

 

“Hoje, há um excesso de capacidade instalada no mundo de 2,5 milhões toneladas e isso na China. Eles produzem muito mais que o consumo interno e o restante são exportado. Por isso, não me surpreenderia se o ritmo de importação de alumínio chinês pelo Brasil permanecesse o mesmo em 2020”, disse Rego.

 

Segundo Rego, o Brasil é também importador de alumínio primário, porém, é para suprir a produção de semi-acabados no mercado interno. Em 2019, segundo as estimativas da ABAL, essas compras giraram em torno de 250 mil toneladas. O consumo interno do alumínio deve voltar ao nível de 2013, ano com o maior rendimento para o segmento. A expectativa da ABAL é de que as vendas internas devem girar em torno de 1,45 milhão de toneladas, um aumento de 9% em relação a 2018. “Esperávamos uma evolução maior no início deste ano, com alta de pelo menos dois dígitos. ”

 

Para ano que vem, a estimativa da Associação é de um crescimento interno no consumi de 5%, totalizando um volume de 1,5 milhão de tonelada. “Estamos vendo uma recuperação dos mercados. Neste ano, o que sustentou o crescimento foi o segmento de embalagens. Bens não duráveis são menos impactados em crises econômicas. Já os setores de bens de capital e construção civil são os primeiros a sentir e os que têm a recuperação mais lenta. Mas, acreditamos que em 2020 a construção civil, principalmente, deverá apresentar crescimento. ”

seção:

Please reload

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

ECG..png
ECG..png

PUBLICIDADE

METTALLFLECK..png
METTALLFLECK..png

PUBLICIDADE

Sem título-2.png

PUBLICIDADE

BOLT INOX..png
BOLT INOX..png

PUBLICIDADE

KING..png

PUBLICIDADE

NETOCOLOR.jpg

PUBLICIDADE

ANTALUM..png

PUBLICIDADE

union.png

PUBLICIDADE

INOX PAR.png

Você também pode gostar de ler sobre:

Você conhece o Vidro Low-e?

13/01/2020

Ascevi intermédia palestra na I Semana das Engenharias em Palhoça SC para 60 estudantes de Arquitetu...

12/09/2017

Empresas italianas mostram novidades da indústria vidreira durante a Glass South America

08/06/2016

Saiba por que você não pode perder a GLASS SOUTH AMERICA

03/06/2016

USP São Carlos desenvolve vidro que muda de cor e pode camuflar objetos

01/06/2016

Níveis de blindagem automotiva

25/05/2016

Governo sinaliza irregularidade em exportações de vidros automotivos

13/05/2016

Vidro Serigrafado: Instrumento elementar ou primordial?

11/05/2016

1/1
Please reload