© 2019 Todos os Direitos reservados ao Jornal do Vidro. Produzido por Agência GUIAX

1/2

PUBLICIDADE

“Manchas no vidro” conheça as principais causas e saiba como evita-las

                                                                                     Imagem: Departamento de Arte Jornal do Vidro

 

Quem está sempre em contato com a área vidreira sabe o quão importante é que o vidro chegue ao usuário sem nenhum tipo de imperfeição, e esse detalhe muitas vezes deixa a desejar com o surgimento de manchas na placa de vidro. Por esse motivo, reunimos algumas informações importantes sobre o assunto para sanar de vez esse problema, confira!

 

Essa mancha pode ter vários outros nomes, como: ataque na superfície, variação na camada superficial ou rugosidade da superfície do vidro. Entretanto, a estética não é o único ponto negativo, pois vidros com manchas podem levar a outros problemas, como:

 

Em vidros float: chapas de vidro float com manchas são substituídas, causando além da perda do vidro o atraso causado pela sua reposição.

 

Em espelhos: a reflexão da peça perde a qualidade e pode ficar comprometida.

 

Em vidros laminados: em caso de manchas internas, na face do vidro ou em contato com a camada intermediária, pode levar a sua delaminação parcial, além de comprometer a segurança da peça.

 

Em vidros temperados: quando as manchas são causadas por ataque químico, podem vir a provocar a erosão superficial do vidro, processo que diminui a sua resistência.

 

Como as manchas ocorrem:

 

Na fabricação: as manchas não aparecem durante o processo de fabricação do vidro em si, mas o material ainda pode adquirir imperfeições em sua superfície antes mesmo de sair da fábrica ou distribuidora. Confira quais são as causas dessas manchas:

 

- Estocar as chapas de vidro em lugares úmidos;

- Ausência de separadores entre as laminas de vidro;

 

Essas duas primeiras causas são as mais comuns, por isso é preciso armazenar o vidro em um local seco, bem ventilado e protegido de qualquer umidade e poeira.

 

- Pré-processamento;

- Manuseio com luvas contaminadas por produtos químicos;

- Marcas de correias ou pinças;

- Manchas causadas pela água usada na lapidação quando o pH não é neutro ou apresenta alta concentração de cálcio e magnésio.

 

É possível remover as manchas?

 

Em alguns casos, sim, é possível. Entretanto, é preciso que primeiramente um especialista identifique o tipo da mancha para então determinar se é possível ou não fazer a remoção.

seção:

Please reload

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

ECG..png
ECG..png

PUBLICIDADE

METTALLFLECK..png
METTALLFLECK..png

PUBLICIDADE

Sem título-2.png

PUBLICIDADE

BOLT INOX..png
BOLT INOX..png

PUBLICIDADE

KING..png

PUBLICIDADE

NETOCOLOR.jpg

PUBLICIDADE

ANTALUM..png

PUBLICIDADE

union.png

PUBLICIDADE

INOX PAR.png

PUBLICIDADE

ALIANCA ALUMINIOS[.png

Você também pode gostar de ler sobre:

Ascevi intermédia palestra na I Semana das Engenharias em Palhoça SC para 60 estudantes de Arquitetu...

12/09/2017

Empresas italianas mostram novidades da indústria vidreira durante a Glass South America

08/06/2016

Saiba por que você não pode perder a GLASS SOUTH AMERICA

03/06/2016

USP São Carlos desenvolve vidro que muda de cor e pode camuflar objetos

01/06/2016

Níveis de blindagem automotiva

25/05/2016

Governo sinaliza irregularidade em exportações de vidros automotivos

13/05/2016

Vidro Serigrafado: Instrumento elementar ou primordial?

11/05/2016

Você conhece o Vidro Low-e?

12/02/2016

1/1
Please reload