© 2019 Todos os Direitos reservados ao Jornal do Vidro. Produzido por Agência GUIAX

1/2

PUBLICIDADE

MP pode ser válvula de escape para empresas do vidro e do alumínio

                                                                                                                         Imagem: Jornal do Vidro

 

Sabemos que muitas empresas do setor alumínio vidreiro estão tomando medidas de prevenção ao coronavírus para tentar amenizar a situação e contornar da melhor forma possível, mas além dessas iniciativas é importante ficar atento as medidas tomadas pelo governo para ajudar funcionários e superiores de empresas a diminuir as dificuldades.


Nós da redação do Jornal do Vidro trouxemos hoje explicações sobre as medidas provisórias mais recentes autorizadas pelo governo e que de algum modo podem influenciar e auxiliar você profissional do segmento vidreiro a criar estratégias para não agravar a situação econômica de sua empresa.


A providência mais recente é a medida provisória que autoriza a redução de jornada de trabalho por até três meses, além de outra já discutida que diz respeito sobre a suspensão de contratos de trabalho. Essa medida pode ser uma válvula de escape para têmpera, vidraçarias, distribuidoras e extrusoras de alumínio. Antes de falar especificamente sobre as medidas criadas como métodos para tentar frear os impactos financeiros causados pelo vírus, devemos entender o que a lei prevê.

 

                                                                                                                          Imagem: Jornal do Vidro


Segundo o Art. 2o  previsto na lei No 4.923 de 23 de Dezembro de 1965 as empresas que de algum modo estiverem em uma situação econômica que comprometa o coletivo do local e seja necessária uma diminuição temporária de jornada trabalhista ou redução de dias de trabalho, deve comunicar a decisão antecipadamente, frente ao sindicato que representa seus funcionários, legalizando o acordo junto a Delegacia Regional do Trabalho, por tempo que não seja maior que três meses, mas pode ser prorrogável se for preciso e sempre com o máximo de redução salarial de 25%, respeitando o valor de salário mínimo e reduzidas proporcionalmente a remunerações e gratificações de gerentes ou diretores.


Agora vamos entender o que a medida provisória aprovada pelo Ministério da Econômica prevê. A iniciativa permite que as empresas reduzam a jornada de trabalho em 25%, 50% ou 70%, a medida vale para 25 milhões de trabalhadores com carteira assinada e vale por até três meses. No caso de o empregado ganhar um salário mínimo, o governo paga o valor restante, já nos casos acima de um salário mínimo, o governo paga os benefícios de acordo com o seguro desemprego, nenhum trabalhador vai ganhar menos do que um salário mínimo. 


Aos trabalhadores que ganham o valor de até três salários mínimos o acordo pode ser realizado de modo individual, aqueles que recebem entre três e doze salários mínimos, os acordos são realizados coletivamente e acima de 12.200 o acordo pode ser realizado individualmente. Também é garantida a permanência do funcionário na empresa, no tempo equivalente aos meses reduzidos.


Outra medida criada pelo governo diz respeito a suspensão de contratos de trabalho, por até dois meses, com direito a estabilidade temporária e direito ao seguro desemprego mesmo que não tenham ainda o tempo necessário para adquirir. A medida pode ser adotada por qualquer empresa do seguimento alumínio-vidreiro. Essa suspensão pode ser decidida de modo individual ou coletivo com empregados que recebem até três salários mínimos (3.135,00 reais) ou mais de dois tetos do INSS (12.202,12) e que tenham uma formação superior.


O benefício é totalmente por conta do governo para empregados das empresas que tenham uma receita de até 4,8 milhões de reais, já aos funcionários de locais em que a renda seja superior a essa quantia as empresas devem arcar com 30% do valor salarial e o governo paga 70% baseando-se no valor do seguro desemprego. No tempo de suspensão o empregado não pode prestar serviços a empresa, além disso os benefícios destinados ao funcionário devem ser mantidos.

seção:

Please reload

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

ECG..png
ECG..png

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Sem título-2.png

PUBLICIDADE

BOLT INOX..png
BOLT INOX..png

PUBLICIDADE

carreta do vidraceiro - jornal do vidro.

PUBLICIDADE

NETOCOLOR.jpg

PUBLICIDADE

max fer.png

PUBLICIDADE

union.png
INOX PAR.png

1/4

Você também pode gostar de ler sobre:

Você conhece o Vidro Low-e?

13/01/2020

Ascevi intermédia palestra na I Semana das Engenharias em Palhoça SC para 60 estudantes de Arquitetu...

12/09/2017

Empresas italianas mostram novidades da indústria vidreira durante a Glass South America

08/06/2016

Saiba por que você não pode perder a GLASS SOUTH AMERICA

03/06/2016

USP São Carlos desenvolve vidro que muda de cor e pode camuflar objetos

01/06/2016

Níveis de blindagem automotiva

25/05/2016

Governo sinaliza irregularidade em exportações de vidros automotivos

13/05/2016

Vidro Serigrafado: Instrumento elementar ou primordial?

11/05/2016

1/1
Please reload