© 2019 Todos os Direitos reservados ao Jornal do Vidro. Produzido por Agência GUIAX

1/2

PUBLICIDADE

Vidraceiro e serralheiro, você sabe como proteger a sua vidraçaria contra processos judiciais?

                                                                                      Imagem: Departamento de Arte Jornal do Vidro

 

Diariamente existem algumas ações que qualquer profissional, inclusive do setor alumínio-vidreiro, precisa tomar cuidado para não envolver o seu negócio em processos judiciais e hoje trouxemos algumas das situações mais comuns e que precisam ser levadas a sério. Confira quais cuidados você deve tomar para evitar custos desnecessários e que podem prejudicar a sua vidraçaria ou serralheria:

 

Legalize o seu negócio

 

A partir do momento em que abrir o seu negócio, é muito importante que ele esteja formalizado, seja como MEI (Microempreendedor Individual) ou qualquer outro regime tributário. Em relação ao custo para legalizar o seu negócio, podemos garantir que é bem menor do que com prejuízos futuros. Legalizar a sua vidraçaria ou serralheria também gera o CNPJ, mais conhecido como o CPF de empresas, e isso ainda irá facilitar muitos negócios e passar mais credibilidade aos clientes. Estar formalizado e com os impostos em dia é o primeiro passo para se prevenir contra processos judiciais.

 

Atenda corretamente as normas técnicas

 

As suas instalações também precisam seguir os critérios burocráticos, que são as normas da ABNT. Estar de acordo com o que é estabelecido por ela irá evitar problemas com fiscalizações, por exemplo, além de uniformizar o ambiente e a forma de serviço. Seguir à risca o que é estabelecido pela ABNT garantirá segurança e profissionalismo com o serviço prestado.

 

Tenha um contrato para cada serviço

 

Ter um contrato escrito e revisado junto ao cliente garante que o acordo entre as duas partes foi firmado legalmente, deixando claro a responsabilidade de ambos os lados. Entretanto, é mais importante ainda agir com responsabilidade, porque todas as obrigações e prazos estarão descritos e assinados, portanto, deverão ser cumpridos à risca.

 

Conceda as garantias

 

Para evitar problemas futuros, conheça bem o código do consumidor e se informe antecipadamente sobre todos as garantias que o seu cliente tem direito, ao fazer isso, estará garantindo que assumirá qualquer procedimento que aconteça. De acordo com o Código de Defesa do Consumidor, artigo 26, o consumidor tem direito de reclamar e solicitar reposição sem custos até 30 dias após a partir da data de entrega de serviço ou produto não durável e 90 dias para duráveis, caso em que o vidro se encaixa.

 

A vidraçaria ou serralheria deve dar uma garantia de três meses para a instalação e caso ocorra algum erro ou danos nos vidros ou ferragens, deverá realizar a manutenção ou refazer a obra sem cobrar o material gasto anteriormente.

 

Mesmo que o produto com falha não tenha sido fabricado pela vidraçaria, esta deverá se responsabilizar da mesma forma até conseguir o reembolso do fabricante.

seção:

Please reload

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

ECG..png
ECG..png

PUBLICIDADE

METTALLFLECK..png
METTALLFLECK..png

PUBLICIDADE

Sem título-2.png

PUBLICIDADE

BOLT INOX..png
BOLT INOX..png

PUBLICIDADE

KING..png

PUBLICIDADE

NETOCOLOR.jpg

PUBLICIDADE

ANTALUM..png

PUBLICIDADE

union.png

PUBLICIDADE

INOX PAR.png

Você também pode gostar de ler sobre:

Você conhece o Vidro Low-e?

13/01/2020

Ascevi intermédia palestra na I Semana das Engenharias em Palhoça SC para 60 estudantes de Arquitetu...

12/09/2017

Empresas italianas mostram novidades da indústria vidreira durante a Glass South America

08/06/2016

Saiba por que você não pode perder a GLASS SOUTH AMERICA

03/06/2016

USP São Carlos desenvolve vidro que muda de cor e pode camuflar objetos

01/06/2016

Níveis de blindagem automotiva

25/05/2016

Governo sinaliza irregularidade em exportações de vidros automotivos

13/05/2016

Vidro Serigrafado: Instrumento elementar ou primordial?

11/05/2016

1/1
Please reload