top of page

PUBLICIDADE

“Vidro curvo” você sabe como ele é feito?


Imagem: Departamento de Arte Jornal do Vidro

O vidro curvo, como o próprio nome diz, é um vidro moldado de acordo com a necessidade da pessoa e da obra. O seu processo de curvatura consiste em colocar o vidro float sobre um molde de aço comum ou inoxidável dentro de um carrinho que é direcionado para baixo de um forno suspenso.

Depois que o carrinho encaixa na máquina, o vidro é moldado a uma temperatura média de 650ºC e adquire a curvatura definida pelo molde. O resfriamento acontece lentamente em seguida para evitar lesões dentro do vidro. O tempo do processo depende da espessura e do raio de curvatura de vidro.

Cada área específica (construção civil, indústria moveleira, automobilística, náutica, máquinas agrícolas, produção de cubas e outras) possui fornos com uma curvatura específica. O objetivo dos fornos é melhorar o rendimento e variar a espessura e o tamanho do vidro, além do seu raio de curvatura para definir se será mais aberta ou fechada.

Aplicações

Grande parte do vidro curvo que é fabricado no Brasil é destinado para a área automotiva a fim de ser usado nos para-brisas. Na área arquitetônica os vidros curvos são utilizados em grandes edifícios, fachadas, guarda-corpos, claraboias e coberturas. O vidro curvo pode ser também laminado para garantir mais segurança.

No setor imobiliário e eletrodoméstico também é possível encontrar o vidro curvo aplicado em tampas, portas e painéis de fogões, lavadoras e secadoras de roupas, micro-ondas e freezers.

O vidro curvo proporciona flexibilidade aos arquitetos em obras mais grandiosas e oferece à arquitetura a elegância das linhas arredondadas, exibindo elegância e modernidade.

Você também pode gostar de ler sobre:

bottom of page