© 2019 Todos os Direitos reservados ao Jornal do Vidro. Produzido por Agência GUIAX

1/2

PUBLICIDADE

Você conhece a diferença entre os vidros especiais?

 

Até quem não trabalha com arquitetura ou na área vidreira, provavelmente conhece os vidros temperados e laminados (que auxiliam na segurança) ou os vidros insulados e refletivos, que auxiliam no controle térmico. Porém, além destes, o mercado vidreiro possui vários produtos especiais, voltados para aplicações específicas e que exigem uma funcionalidade que talvez a maioria das pessoas não conheça.  

 

“Os projetos atuais, cada vez mais, utilizam vidros, não apenas em fachadas e coberturas, mas também como tela de projeção, proteção contra o calor ou frio e ainda para captar energia solar, usar como forno ou cooktop. Para atender às demandas, o setor tem desenvolvido produtos inovadores e super modernos”, explica a arquiteta e especificadora técnica da PKO do Brasil, Rebeca Andrade.

 

Tipos de vidros especiais:

 

Autolimpante
O vidro autolimpante é feito com a colocação de uma camada transparente de dióxido de titânio (TiO2) na superfície externa do vidro, que usa os raios UV (ultravioleta) e água para combater os resíduos, que com o tempo ficam acumulados no vidro. Eles não precisam de manutenção constante de limpeza então são indicados a ser usados em locais de difícil acesso. O que auxilia na redução de custos, por dispensar o uso frequente de detergentes e consequentemente a agressão ao meio ambiente.

Antirreflexo
O vidro antirreflexo, Optview da Cebrace, foi criado para locais que precisam de transparência e baixíssima reflexão, como vitrines, cabines envidraçadas, ou proteções de quadros e peças em museus. Um de seus benefícios, é a redução da reflexão em até 5 vezes, em comparação com o vidro comum, permitindo mais de 90% da passagem da luz e impedindo quase 100% dos raios UV, evitando o desbotamento de móveis e objetos.

 

Antipássaro
Locais de áreas verdes geralmente possuem pássaros e frequentemente problemas com a colisão de pássaros em fachadas de vidro. Por isso, muitos arquitetos têm procurado soluções em vidros “Bird-friendly” como padrões de desenhos ou telas na fachada. Como tentativa de resolver o problema, uma alemã criou um vidro, chamado de Ornilux, que possui desenhos visíveis somente aos pássaros e não aos humanos. Dessa forma, os animais enxergam o vidro e as pessoas continuam com a transparência.

 

Antirrisco
Para evitar de os vidros riscarem, o fabricante Guardian desenvolveu uma linha de um vidro brilhante de alta durabilidade, chamado Cristal DiamondGuard. Fundido com a força do carbono por meio de um processo patenteado, possui uma camada protetora dez vezes mais resistente a riscos e são perfeitos para uso em tampos de mesa e aparadores, que valorizam a criação de ambientes.

 

Antichamas
Constituído à base de borosilicato, o vidro antichamas passa pelo processo de têmpera, resultando na função de reter as chamas em caso de incêndio. Pode funcionar por 30, 60, 90 ou 120 minutos a depender da exigência do bombeiro. Existe também o vidro Corta-fogo que pode manter as chamas e o calor longe dos usuários, permitindo ser utilizado em rotas de fuga onde haverá proximidade da circulação de pessoas com o vidro.

 

Fotovoltaico
O vidro possui uma película fotovoltaica, conhecida como célula solar, que é capaz de gerar energia elétrica por meio da luz do sol. Dependendo do material e fabricação, cada metro quadrado do vidro será capaz de evitar a emissão de 120 kg de CO2 na atmosfera, por ano.

 

Inteligente
O vidro inteligente também é conhecido como vidro polarizado ou vidro dinâmico, e possui uma película de LCD (cristal líquido) em sua composição que é capaz de torná-lo de um vidro transparente em opaco com o apertar de um botão. O vidro Privacyglass®, alterna a transparência com a opacidade total, e o Blind Glass, oferece vários níveis de opacidade, além da formação de diversos desenhos no produto. Essa tecnologia permite a criação de ambientes tecnológicos, com controle eletrônico de privacidade e facilidade de limpeza.

 

Plumbífero
O vidro plumbífero Corning® Med-X® contém chumbo em sua composição, com objetivo de barrar a radiação de equipamentos de raio-X usados em procedimentos e diagnósticos médicos. Garantindo a saúde ocupacional de profissionais, médicos e técnicos de radiologia, com transparência superior à 85%.

 

Termocrômico
Também conhecido como eletrocrômico, este vidro se transforma eletronicamente, conforme a intensidade do Sol, em mais claro ou mais escuro. Um sensor na fachada do edifício, avisa o computador da necessidade de aumentar ou reduzir a luminosidade do ambiente. Permitindo a economia de energia elétrica e o conforto luminoso sem o uso de cortinas, o dia todo.

 

Vitrocerâmico

 

O vidro vitrocerâmico utilizado em eletrodomésticos como cooktops ou churrasqueiras, por exemplo, é feito a partir de um choque térmico, semelhante ao processo de têmpera, o que confere ao produto maior resistência, baixa condutividade térmica e quase nenhuma dilatação térmica.

 

 

Please reload

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

ECG..png
ECG..png

PUBLICIDADE

METTALLFLECK..png
METTALLFLECK..png

PUBLICIDADE

Sem título-2.png

PUBLICIDADE

BOLT INOX..png
BOLT INOX..png

PUBLICIDADE

KING..png

PUBLICIDADE

NETOCOLOR.jpg

PUBLICIDADE

ANTALUM..png

PUBLICIDADE

union.png

PUBLICIDADE

INOX PAR.png

Você também pode gostar de ler sobre:

Você conhece o Vidro Low-e?

13/01/2020

Ascevi intermédia palestra na I Semana das Engenharias em Palhoça SC para 60 estudantes de Arquitetu...

12/09/2017

Empresas italianas mostram novidades da indústria vidreira durante a Glass South America

08/06/2016

Saiba por que você não pode perder a GLASS SOUTH AMERICA

03/06/2016

USP São Carlos desenvolve vidro que muda de cor e pode camuflar objetos

01/06/2016

Níveis de blindagem automotiva

25/05/2016

Governo sinaliza irregularidade em exportações de vidros automotivos

13/05/2016

Vidro Serigrafado: Instrumento elementar ou primordial?

11/05/2016

1/1
Please reload