© 2019 Todos os Direitos reservados ao Jornal do Vidro. Produzido por Agência GUIAX

1/2

PUBLICIDADE

A História do Vidro no Brasil – O vidro no Brasil republicano

Nas edições de 2015 do Jornal do Vidro, discorremos na ‘série especial’ a cerca da história do vidro desde os primórdios no Egito Antigo até a história dessa matéria-prima aqui no Brasil, ainda colonial. Temos certeza que esses artigos especiais estão nos auxiliando na melhor aprendizagem da origem deste material que tanto amamos, não é mesmo?! Nesta edição iremos contar como que o vidro foi evoluindo assim como o Brasil também foi evoluindo, visto que o país passou por um processo de proclamação de sua República. Iremos juntos descobrindo como se deu essa evolução, vamos lá?

O francês Esbérard foi “o cara” da época em termos técnicos e de sucesso gerencial. Sua iniciativa culminou no clareamento da visão empresarial dos demais empreendedores e isto resultou em inúmeras outras empresas, em outros estados inclusive, abrindo portas e fabricando a todo o vapor. Em 1895, quando o Brasil já havia proclamado sua forma republicana federativa presidencialista – isso em novembro de 1889 – nascia em São Paulo a mais nova empresa do setor, a “Companhia Vidraria Santa Marina”, inaugurada pela sociedade entre dois ilustres empresários da época, Antônio da Silva Prado e Elias Fausto Pacheco Jordão. Para ter uma ideia de como o empreendimento deu certo, em menos de dez anos de portas abertas a empresa já fabricava um milhão de garrafas e dois mil metros quadrados de vidro plano por mês. A fábrica ficava situada no bairro da Barra Funda, na várzea do rio Tietê, com mais de seiscentos funcionários.

Mais tarde, no início do século XX, no Rio de Janeiro, era fundada mais uma empresa de sucesso no ramo vidreiro, a “Companhia Industrial São Paulo e Rio”, a Cisper. Essa nova empresa foi essencial para o segmento, pois utilizou pioneiramente no Brasil as máquinas automáticas americanas, deixando no passado a forma artesanal de sopro, praticada há quase dois mil anos. Sua produção concentrava-se muito na fabricação de garrafas e copos de vidro, uma das maiores no país, fornecendo seu material sobretudo para as empresas de bebidas de São Paulo O cenário era outro para as empresas de vidro no país. Vidraçarias como a “Nadir Figueiredo” alcançavam a fabricação de até 72 mil copos por dia. Era evidente que o negócio estava indo “de vento em popa”, e isso acompanhava a economia do país que a cada dia crescia gradativamente. O hábito do consumo brasileiro era cada vez mais estimulado, o crescimento dos negócios internos, automaticamente, permanecia lá em cima, e a exportação só aumentava, pois o prestígio do mercado brasileiro ganhava muita força.

Vimos que, claramente, a virada política no país alavancou a economia, pois o comércio estava em alta e isso passava diretamente pelo avanço das vidraçarias. Com certeza sabemos que essa época foi fundamental para o pensamento tecnológico e de gestão que temos desenvolvido até os dias de hoje. Foi uma de nossas melhores épocas. Enfim, ascendemos de forma comercial para o mundo! Isso é maravilhoso, não é mesmo? Ficamos por aqui, mas na próxima edição voltaremos com a continuação dessa história de muito trabalho árduo, mas com conquistas marcantes. Até logo!

Please reload

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

ECG..png
ECG..png

PUBLICIDADE

METTALLFLECK..png
METTALLFLECK..png

PUBLICIDADE

Sem título-2.png

PUBLICIDADE

BOLT INOX..png
BOLT INOX..png

PUBLICIDADE

KING..png

PUBLICIDADE

NETOCOLOR.jpg

PUBLICIDADE

ANTALUM..png

PUBLICIDADE

union.png

PUBLICIDADE

INOX PAR.png

Você também pode gostar de ler sobre:

Você conhece o Vidro Low-e?

13/01/2020

Ascevi intermédia palestra na I Semana das Engenharias em Palhoça SC para 60 estudantes de Arquitetu...

12/09/2017

Empresas italianas mostram novidades da indústria vidreira durante a Glass South America

08/06/2016

Saiba por que você não pode perder a GLASS SOUTH AMERICA

03/06/2016

USP São Carlos desenvolve vidro que muda de cor e pode camuflar objetos

01/06/2016

Níveis de blindagem automotiva

25/05/2016

Governo sinaliza irregularidade em exportações de vidros automotivos

13/05/2016

Vidro Serigrafado: Instrumento elementar ou primordial?

11/05/2016

1/1
Please reload