© 2019 Todos os Direitos reservados ao Jornal do Vidro. Produzido por Agência GUIAX

1/2

PUBLICIDADE

O vidro no combate à perturbação sonora

   Aconteceu em São Paulo, no dia 28 de abril, a 3ª Conferência Municipal sobre Ruído, Vibração e Pertubação Sonora,  com apoio da Abra Vidro e com sede na Câmara Municipal de São Paulo. O evento debateu questões a cerca do impacto da poluição sonora para a saúde da população, refletindo na educação da mesma. Mas a pergunta central é: Como combater essa poluição sonora de forma efetiva?Primeiramente, este é um assunto complexo, pois trata de questões de uma identidade cultural, que já está impregnada na sociedade como um todo. Obviamente é um problema que atrapalha a maioria das pessoas, e sim, existem indivíduos que lutam para combater a problemática.  

 imagem: Agência GuiaX

 

   No dia 27 de abril foi comemorado o Dia Internacional da Conscientização sobre o Ruído, e para aproveitar a ocasião, alunos da EMEF, Escola Municipal Desembargador Amorim Lima, da Zona Oeste de São Paulo, criaram o “Manifesto do Silêncio”, ato que consistia em vestir-se com camisetas brancas e segurando cartazes da mesma cor. Essa manifestação ocorre em todo o mundo há 21 anos.

Embora todos os tipos de atos sejam importantes, o combate a poluição sonora passa diretamente nas mãos dos arquitetos, engenheiros e vidraceiros, que pode decidir de forma efetiva a diminuição dessa poluição. Para tanto foi criada e já está em vigor a NBR 15575, que foca na melhor acústica para o benefício da população, e está mais ampla, visto que agora atinge não só os edifícios de até cinco pavimentos, mas todas as novas edificações residenciais.

 

   A nova norma da ABNT não interfere somente nas questões dos ruídos e efeitos que causam turbulências sonoras para à população, mas ataca diretamente o setor vidreiro no que diz respeito a durabilidade do material utilizado pelo profissional do vidro. Box de banheiro, ferragens de latão ou até mesmo uma fachada de vidro devem ser repassadas pelo vidraceiro ao construtor todas as informações de durabilidade para que tudo atinja as regras da NBR 15575. Nesse caso, o vidraceiro deve atentar aos novos requisitos para que não esteja fora do padrão tanto de duração do material quanto das questões de poluição sonora, que tanto prejudica o mundo.

 

Para acessar as novas regras da ABNT clique aqui.

seção:

Please reload

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

ECG..png
ECG..png

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Sem título-2.png

PUBLICIDADE

BOLT INOX..png
BOLT INOX..png

PUBLICIDADE

carreta do vidraceiro - jornal do vidro.

PUBLICIDADE

NETOCOLOR.jpg

PUBLICIDADE

max fer.png

PUBLICIDADE

union.png
INOX PAR.png

1/4

Você também pode gostar de ler sobre:

Você conhece o Vidro Low-e?

13/01/2020

Ascevi intermédia palestra na I Semana das Engenharias em Palhoça SC para 60 estudantes de Arquitetu...

12/09/2017

Empresas italianas mostram novidades da indústria vidreira durante a Glass South America

08/06/2016

Saiba por que você não pode perder a GLASS SOUTH AMERICA

03/06/2016

USP São Carlos desenvolve vidro que muda de cor e pode camuflar objetos

01/06/2016

Níveis de blindagem automotiva

25/05/2016

Governo sinaliza irregularidade em exportações de vidros automotivos

13/05/2016

Vidro Serigrafado: Instrumento elementar ou primordial?

11/05/2016

1/1
Please reload