© 2019 Todos os Direitos reservados ao Jornal do Vidro. Produzido por Agência GUIAX

1/2

PUBLICIDADE

Como garantir a segurança das coberturas de vidro

 Coberturas de vidro viraram tendência e têm sido cada vez mais procuradas nas vidraçarias. Essa solução em vidro agrada muito por aliar a beleza estética do vidro ao aproveitamento da luz solar e conse-quente economia de energia. Porém, justamente por ter se tornado um produto tão popular e tão procurado, volta e meia surgem notícias sobre acidentes causados por coberturas instaladas de maneira inadequada. Aí vem a dúvida, qual a maneira correta de instalar uma cobertura de vidro? Sabe-mos que nessa hora o que salva é consultar a NBR 7199, porque lá tem todas as normas para orientar o projeto, a execução e as aplicações de vidros na construção civil.
 

No caso das coberturas de vidro, uma recomendação muito importante da norma é com relação ao tipo de vidro a ser utilizado. Veja o que diz na página 07 da  NBR 7199/1989:


h) o envidraçamento de balaustradas, parapeitos, sacadas e vidraças não-verticais sobre passagem devem ser executados com vidros de segurança laminados ou aramados, salvo se for prevista proteção adequada;
i) no caso de utilização em claraboias ou telhados, para iluminação de passagem ou locais de trabalho, a vidraça deve ser adequadamente protegida com telas metálicas ou outros dispositivos, e, quando não o for, o vidro deve ser de segurança aramado ou laminado; 


Bem, lendo esse trecho fica claro que a cobertura de vidro, por ser uma vidraça não-vertical sobre passagem, deve ser instalada com vidro laminado ou aramado, certo?! Mas, porque isso? Que risco há em não seguir essa norma? Outra dúvida muito recorrente é sobre a tal da proteção adequada para casos em que não for usado vidro laminado ou aramado. Afinal, pode ou não pode usar película como “proteção adequada”? Pra responder a essas perguntas, fomos conversar com o Marcos Aurélio Cardoso, gerente regional de vendas da AGC Vidros do Brasil Ltda., na região sul. Acompanhe a seguir as respostas que ele deu a esses questionamentos:


JV - Por que a NBR 7199 orienta que em claraboias ou telhados devem ser instalados vidros de segurança aramado ou laminado? 
Marcos - Porque os vidros laminados e aramados possuem uma cada interna, seja de arame ou da lâmina de PVB, que nos traz segurança por evitar que, em casos de acidentes, quaisquer tipos de fragmentos de vidro atinjam quem está próximo. São vidros que permanecem no local mesmo após a quebra (trincas ou rachaduras). Essa orientação existe porque sabemos que a instalação de vidros em locais altos (sobre nossas cabeças) são as que oferecem risco iminente às pessoas que transitam próximo.


JV - Na prática, que risco corre uma vidraçaria que instala claraboias ou telhados utilizando vidros que não correspondam ao que exige a NBR 7199? 
Esse é um ponto complicado, uma vez que nem todos cumprem com as normas. Pode-se dizer que é um trabalho de “formiguinha”, através do qual, recentemente, as associações vêm tentando conscientizar os instaladores a usarem o material adequado. Ocorre que na legislação brasileira este instalador poderá responder civil e criminalmente. Ou seja, se ficar comprovado que este instalador descumpriu com a norma técnica, poderá ser processado criminalmente por danos ou morte do consumidor. No âmbito civil, também estará sujeito ao processo para ressarcimento de perdas e danos, podendo até mesmo ocorrer o fechamento da empresa. Resumindo, aqueles que utilizam vidros temperados ou sem têmpera, assumindo o risco de que, por algum motivo, o vidro venha a fragmentar-se, respondem judicialmente por todos os acidentes e erros de projeto consequentes do não cumprimento da norma.


JV - Em casos de instalações de coberturas de vidro em que não é utilizado o vidro laminado ou arama-do, a NBR 7199 orienta que “a vidraça deve ser adequadamente protegida com telas metálicas ou outros dispositivos”.  Com base nessa orientação, alguns instaladores recomendam a aplicação de películas especiais, na parte interna do vidro. Essa medida é eficaz e torna a instalação realmente segura?
Marcos - Sim. Porém, há uma série de exigências a serem cumpridas. Primeiro, não é qualquer película, tem que utilizar a película correta de segurança. Segundo que a aplicação da película de segurança deve ser feita no vidro antes da sua instalação. Além disso, a instalação deve receber um apoio nas bordas que variam conforme as dimensões do vidro. São vários pontos a serem seguidos para evitar complicações futuras. Se for analisar todo o processo, acaba sendo mais simples quando utilizado vidro laminado ou aramado.

Please reload

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

ECG..png
ECG..png

PUBLICIDADE

METTALLFLECK..png
METTALLFLECK..png

PUBLICIDADE

Sem título-2.png

PUBLICIDADE

BOLT INOX..png
BOLT INOX..png

PUBLICIDADE

KING..png

PUBLICIDADE

NETOCOLOR.jpg

PUBLICIDADE

ANTALUM..png

PUBLICIDADE

union.png

PUBLICIDADE

INOX PAR.png

Você também pode gostar de ler sobre:

Você conhece o Vidro Low-e?

13/01/2020

Ascevi intermédia palestra na I Semana das Engenharias em Palhoça SC para 60 estudantes de Arquitetu...

12/09/2017

Empresas italianas mostram novidades da indústria vidreira durante a Glass South America

08/06/2016

Saiba por que você não pode perder a GLASS SOUTH AMERICA

03/06/2016

USP São Carlos desenvolve vidro que muda de cor e pode camuflar objetos

01/06/2016

Níveis de blindagem automotiva

25/05/2016

Governo sinaliza irregularidade em exportações de vidros automotivos

13/05/2016

Vidro Serigrafado: Instrumento elementar ou primordial?

11/05/2016

1/1
Please reload