© 2019 Todos os Direitos reservados ao Jornal do Vidro. Produzido por Agência GUIAX

1/2

PUBLICIDADE

Sérgio Quadros: um artista que ensina a agregar valor ao vidro

24/08/2015

 Salve, amigos do vidro! Um grande problema das relações comerciais é a briga de preço. Meu vizinho faz uma promoção e começa a ter mais clientes. Inclusive aqueles que eram para ser meus. Eu não deixo barato, vou lá e baixo mais ainda. Aí, tomo de volta os clientes que ele me tomou e mais um pouco. Ele baixa de novo, eu também, o outro também e uma hora todo mundo fecha porque tá pagando para trabalhar.

 

Claro que estou exagerando um pouco, mas, não é tão difícil encontrar quem só use a estratégia de baixar preço para aumentar as vendas. Mas, será que o cliente só procura o menor preço? Sabemos que não. Paga-se mais caro por um produto que seja exclusivo, que traga mais benefícios, ...ou seja, que tenha valor agregado. Pra demonstrar uma forma de trazer diferenciais ao seu negócio, vou começar contando a história de uma pessoa pela qual tenho grande admiração: o artista do vidro Sérgio Quadros.

Sérgio Quadros iniciou sua carreira no mercado do vidro em 1975, como estagiário de arquitetura no Grupo Santa Marina Blindex, em São Paulo. Logo chamou a atenção da diretoria por sua capacidade de criar novos produtos e foi efetivado como assistente no departamento de projetos. Em 1977, foi transferido para Curitiba onde atuou no departamento de projetos da Vidraçaria Cometa. De lá foi para Vicoplex e, em 1983, montou uma prestadora de serviços para trabalhar para Comercial São Francisco, empresa distribuidora da Blindex em Curitiba e muito reconhecida, na época, por sua qualidade. Em 1985, se tornou independente e criou a S.A Quadros, empresa especializada em instalação de vidros temperados. No início da década de 1990, Sérgio começou a observar e pesquisar a parte artística do ramo vidreiro. Logo começou a criar peças artesanais inteiramente em vidro, como hobby nos finais de semana. Em 1999, após sofrer dois acidentes de trabalho num curto espaço de tempo, Sérgio começou a refletir sobre o trabalho que vinha desenvolvendo. Decidiu, então, tirar do papel o projeto do “Atelier Sérgio Quadros”, abandonando o óbvio e partindo de maneira profissional para o artesanato decorativo em vidro. “A insegurança é presente em toda mudança. Mas, quando decidi criar o atelier, senti que existia um mercado que comportaria meu trabalho. Além disso, se eu continuasse fazendo o trabalho padrão do mercado do vidro, em algum momento, deixaria de ter todo ou qualquer diferencial”, relata Sérgio ao analisar o momento em que decidiu mudar.

 

De cara o atelier criou um produto em vidro que se tornou item quase que obrigatório em formaturas hoje em dia. O sucesso foi tão grande que, segundo os cálculos de Sérgio Quadros, nos dias atuais existem perto de 100 empresas que fabricam esse produto. Alguns meses depois de estar em sua nova atividade, o artista do vidro já possuía uma linha completa de produtos. Em seguida, começou participar de feiras e exposições e, com menos de um ano, o Atelier Sérgio Quadros era uma empresa estável e rentável, permanecendo assim até os dias de hoje. 

 

Contei a história do Sérgio Quadros porque ela ilustra bem o tema de que tratamos aqui. Claro que, no caso dele, foi algo radical, ele mudou totalmente o segmento de atuação, saiu da engenharia e foi para a decoração. Porém, o detalhe interessante sobre a guinada do Sérgio Quadros é que ele começou a criar peças a partir das sobras de vidro, que toda vidraçaria tem. E você, na sua vidraçaria, como lida com seu cemitério de vidros? Já imaginou que ali pode estar uma fonte agregadora de valor aos seus produtos e ao seu negócio? Basta pesquisar o que pode ser feito com essa matéria prima, geralmente pouco valorizada, e ter coragem para criar e experimentar. A seguir, veja alguns produtos criados pelo Sérgio Quadros e inspire-se:

 

Troféus e lembranças de formatura 

 

 

 

O primeiro grande sucesso foram as lembranças de formatura. São produzidas inteiramente em vidro e serigrafadas permanentemente.

 

Fruteira e bandeja de caco fundido 

 

 

 

 

As fruteiras e bandejas feitas de cacos fundidos também são uma das criações do Ateliê Sérgio Quadros. Apesar do método de produção em série, a lapidação é artesanal e os resultados são peças únicas, genuínas e exclusivas. 

 

Cubas de pia estilizadas 

 

 

O processo de fabricação das cubas é idêntico ao das fruteiras e bandejas. Por esse motivo, também são exclusivas. 

 

Plataforma giratória para mesa com a base e o tampo de vidro

 

Orgulhosamente, Sérgio Quadros explica que a plataforma giratória com essa configuração é uma invenção do Atelier. 

 

Móveis espelhados 

 

Fabricação de móveis espelhados sob medida, totalmente personalizados.

seção:

Please reload

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

ECG..png
ECG..png

PUBLICIDADE

METTALLFLECK..png
METTALLFLECK..png

PUBLICIDADE

Sem título-2.png

PUBLICIDADE

BOLT INOX..png
BOLT INOX..png

PUBLICIDADE

KING..png

PUBLICIDADE

NETOCOLOR.jpg

PUBLICIDADE

ANTALUM..png

PUBLICIDADE

union.png

PUBLICIDADE

INOX PAR.png

PUBLICIDADE

ALIANCA ALUMINIOS[.png

Você também pode gostar de ler sobre:

Ascevi intermédia palestra na I Semana das Engenharias em Palhoça SC para 60 estudantes de Arquitetu...

12/09/2017

Empresas italianas mostram novidades da indústria vidreira durante a Glass South America

08/06/2016

Saiba por que você não pode perder a GLASS SOUTH AMERICA

03/06/2016

USP São Carlos desenvolve vidro que muda de cor e pode camuflar objetos

01/06/2016

Níveis de blindagem automotiva

25/05/2016

Governo sinaliza irregularidade em exportações de vidros automotivos

13/05/2016

Vidro Serigrafado: Instrumento elementar ou primordial?

11/05/2016

Você conhece o Vidro Low-e?

12/02/2016

1/1
Please reload